quinta-feira , 23 novembro 2017
Home / Destaque / Aviação executiva deixa de ser um serviço de luxo
aeroarte

Aviação executiva deixa de ser um serviço de luxo

imgtv_4__mg_5480_web_vpadcwq

O tempo e o dinheiro são duas coisas que não podem ser desperdiçadas nos dias de hoje. Perder um, é perder o outro logo em seguida. São muitos os compromissos agendados em apenas um dia e em diferentes cidades, estados e países. Nesse caso, depender de voos comerciais é sentir na prática que tempo é dinheiro. Uma conta rápida demonstra o tamanho do custo para uma empresa. Um executivo que ganha o valor de R$200/hora pode ter um impacto de R$760 a cada hora que ele está parado no aeroporto aguardando o voo. Outros custos também podem ser somados: tempo de escala em aeroportos, troca de aeronaves, itinerário pouco flexível.

No entanto, muitas empresas ainda descartam o voo executivo por deduzir que será muito mais caro do que deixar um de seus executivos três horas parado em um aeroporto. Este é um erro comum, pois a falta de informação faz acreditar que esta é a melhor opção, quando na verdade ela é a mais cara, somando todos os custos tangíveis e intangíveis. Diante deste fato, muitos relatórios nacionais e internacionais, apontam que helicópteros e aviões privados têm ajudado as empresas a elevar a qualidade de vida de seus colaboradores, além de ajudar a entrega de serviços e aumentar o retorno da empresa.

O voo privado é uma ferramenta estratégica e com a ajuda de tecnologias, muitos paradigmas estão sendo quebrados. Empresas como a JetToGo estão criando a Era da democratização do voo executivo, em que empresas de diversos portes e diferentes mercados podem fazer do voo privado uma vantagem competitiva, utilizando aplicativos móveis que ajudam a alugar e compartilhar voos privados no Brasil e no mundo, diminuindo custos, encurtando caminhos e poupando um tempo precioso.
O foco são os executivos e equipes de alto impacto, o voo executivo é extremamente importante para eles, pois além de oferecer rotas mais diretas e destinos que não são alcançados por companhias comerciais, este tipo de viagem permite que o profissional trabalhe durante o voo desfrutando de todo o conforto e equipamentos disponíveis nas aeronaves como internet wi-fi, sistema de conferência online e muitos outros serviços que transformam o avião em um escritório particular.

Porém, mesmo com a necessidade de não desperdiçar mais o precioso tempo de seus colaboradores, muitas empresas podem não sentir-se confortáveis em investir neste tipo de serviço. Para melhorar e alterar este cenário no Brasil, a JetToGo trabalha para democratizar o voo executivo e auxiliar os empresários a darem o primeiro passo, o aplicativo da empresa está ajudando passageiros a alugar e compartilhar uma aeronave. “O aplicativo criado para Iphone, e que em breve terá uma versão para Android, permite que qualquer pessoa reserve um voo, podendo até mesmo dividir os custos com outros passageiros que vão para o mesmo destino”, explica o Cofundador da JetToGo José Marrara Filho.

Marrara ainda dá um exemplo prático. “Uma pessoa pode alugar um voo por R$ 18 mil, partindo de São Paulo com destino para o Rio de Janeiro. Ao invés de gastar o voo inteiro, através do aplicativo da JetToGo, o cliente pode encontrar outras pessoas que queiram viajar para o mesmo destino e o voo de 9 lugares, que antes custava R$ 18 mil, passa a custar R$ 2 mil por pessoa”, finaliza.

 

Fonte: Exame

Veja Também

Registros de balões em rota de avião cresce e caminha para novo recorde

Share this on WhatsApp Balões de dezenas de quilos, com fogo e botijões de gás, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Ops! Conteúdo Protegido!!!