sábado , 23 setembro 2017
Home / Acidentes / Avião com militares tem pane e faz pouso forçado em MG
aeroarte

Avião com militares tem pane e faz pouso forçado em MG

 

 

Uma falha no trem de pouso obrigou o piloto de uma aeronave da Polícia Militar de Minas Gerais a pousar de “barriga” na cidade de Teófilo Otoni. No avião estavam dois militares do Esquadrão Antibombas que seguiam para o município de Padre Paraíso. Ninguém ficou ferido.

Em comunicado oficial a PMMG informou que a missão dos policiais era desarmar explosivos localizados naquela cidade.

O Cessna 210 da Esquadrilha Guará, operados pela PMMG, fez um pouso brusco com saída de pista no aeródromo de Teófilo Otoni. Não houve feridos. Danos materiais relativos ainda serão apurados.

O SERIPA 3 (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) e seguradora acionados, para apurar o sinistro e todas as demais informações serão passadas oportunamente. Graças à Deus todos passam bem.

A missão da tripulação era trasladar dois militares do Esquadrão AntiBombas do BOPE  (PMMG) para desarmar explosivos localizados no município de Padre Paraíso. Após o ocorrido, militares do BOPE seguiram para o cumprimento da missão.”

O avião foi fabricado na década de 1970 e está sob posse da Polícia Militar em razão de uma decisão judicial. Antes de ser usado pelo Governo do Estado, a aeronave pertencia a uma empresa de exportação.

Assaltos a bancos em Minas Gerais

O deslocamento dos policiais que integram o esquadrão antibombas da polícia mineira reforça o crescimento no número de assaltos a bancos no interior do Estado. Um levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública entre janeiro e abril mostrou que uma agência bancária foi assaltada por semana. Em muitos desses registros os bandidos usavam explosivos.

Num dos casos mais recentes, o Cabo Marcos Marques da Silva foi morto quando tentava prender uma quadrilha de assaltantes que fugia da cidade de Santa Margarida, na Região da Zona da Mata. Militares da corporação fizeram carreatas e fizeram um minuto de silêncio pela perda do colega.

Veja Também

Piloto de avião é condenado na França por trabalhar sob o efeito de ecstasy

Share this on WhatsApp O Tribunal Superior de Créteil, perto de Paris, condenou a 12 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Ops! Conteúdo Protegido!!!