De acordo com pesquisadores da Eurocontrol (Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea), cada companhia possui economistas focados em otimizar e equilibrar todas essas contas. Os especialistas cruzam diversas informações, incluindo demanda por voos e as rotas a serem seguidas, para então traçar uma média de valores que serão gastos.

Mesmo assim, é impossível prever com precisão quanto dinheiro as corporações precisam investir ano a ano, já que os preços variam com bastante frequência. É o caso do valor do combustível, que flutua diariamente e responde por 33,4% dos gastos das companhias aéreas. Em segundo lugar vem a manutenção das aeronaves (9,4%), seguida por assuntos administrativos (7,3%), equipe de pouso (6,8%) e vendas e promoções de passagens (6,5%).

Além disso, diferentes autoridades ligadas ao mercado aéreo estudam formas de como basear seus custos nas rotas mais comuns usadas pela maioria dos aviões. O relatório completo da Eurocontrol pode ser acessado neste link.